Manutenção do carro é fundamental

Conduzir um automóvel sem que você possua garantia do quão bom ele está é uma situação bem incômoda, não é mesmo? Para ajudar você, reservamos algumas informações para que você possa ficar ligado na manutenção preventiva e corretiva e da relevância da conservação do seu veículo!

Calibração executada de forma errada provoca prejuízos ao motorista

Para o condutor, o o grande problema dos pneus descalibrados é a ausência de constância e oscilações no volante. Para o automóvel, a baixa pressão causa desgaste prematuro de peças da suspensão e dos próprios pneus.
Além disso, existe o consumo excessivo de combustível. Porém não é unicamente a baixa pressão que gera problemas nos pneus. Encher mais do que é sugerido é mais um equívoco.
O exagero de pressão provoca muito desgaste da banda de rolamento e prejuízos ao alinhamento do carro.
Mais uma orientação relevante é jamais fazer a calibragem dos pneus após um extenso percurso.
A temperatura elevada faz com que eles ampliem seu tamanho, desse modo não mostrando o número real da pressão do interior da borracha.
A calibração precisará de ser efetuada a cada semana ou, somente, a cada quinzena.

Freio com problemas? Descubra meios eficazes para determinar isso!

1 – Espessura Existe um objeto de atrito das pastilhas com o disco de freio, sua espessura deve ser de tamanho igual ou superior a 3 mm.
Oficinas especializadas em freios fazem essa mensuração e aferem se está abaixo do indicado.
2 – Duração da frenagem Se o veículo está apresentando uma baixa eficácia no momento da frenagem ou demorando muito para parar, o aconselhado é dar uma olhada nas pastilhas.
3 – Pedal Baixo Para saber se o pedal de freio está ok, ao ser pressionado, ele precisa descer até a metade e depois provocar um efeito de que bateu em algo duro. Se o pedal estiver afundando mais que o normal procure uma assistência técnica.
4 – Painel de luz Certos carros têm uma luz no painel a qual indica que a pastilha encontra-se desgastada. Na ocasião dela acender, obviamente está no momento de substituir as pastilhas de freio.

Largura dos pneus influencia na condução do veículo

manutencao-carro Todo pneu possui referências encontradas nas partes laterais as quais estão relacionadas as medidas de largura, as medidas do aro, o peso máximo suportado, entre outros.
Tudo isso influencia diretamente nas características de dirigibilidade do seu veículo. Um pneu mais grosso vai ser mais duro, isto é, mais estável.
Esse padrão de pneu é o mais ideal para veículos de grande carga e bem como para os que apresentam grande potência e torque. A largura e dureza dos pneus evitam a perda de tração durante a condução do veículo. É importante ficar atento quando trocar os pneus do seu carro.
Visto que com medidas extremas podem gerar muitos prejuízos na condução do seu carro. As montadoras concedem os dados dos pneus os quais devem ser usados no seu veículo, dessa maneira garantindo uma experiência mais agradável para você dirigir.

Amortecedor desgastado, motorista FATIGADO!

amortecedor-carro Muitas vezes, a importância necessária não é dada ao amortecedor do carro por não ser tão evidente. Entretanto, devemos lembrar que é devido a ele que temos segurança e maior comodidade no interior dos nossos automóveis. De acordo com uma pesquisa feita pela Monroe, o desgaste do amortecedor age totalmente na exaustão do condutor, onde um amortecedor com somente 50% de eficiência pode aumentar em 26% o cansaço do motorista. Fora a exaustão, os ensaios da Monroe alegaram que o estado ruim dos amortecedores, influencia também no momento da frenagem, no qual existe a chance de atingir uma marca maior de dois metros e meio no momento da frenagem. Assim, temos uma ampliação notável nas possibilidades do acontecimento de um acidente. Portanto, é muito importante que seja feito uma revisão nos amortecedores do automóvel a cada 10 mil km dirigidos.

Conheça os principais sinais de desgaste no sistema de amortecimento

Travagem: O ato de conduzir o seu veículo com os amortecedores muito avariados expande o distanciamento de travagem do seu automóvel.
A iluminação do veículo: No tempo em que os amortecedores não encontram-se nas melhores condições, os faróis dianteiros oscilam e não iluminam a via pública de uma maneira proporcional.
Os pneus: os amortecedores, na ocasião em que encontram-se gastos, aumentam a avaria dos pneus e impedem que esses se adiram de uma forma adequada com o asfalto.
Performance na via: No tempo em que percebe que o seu carro começa a “zarpar” em uma curva, ou que vibra nas situações em que se depara com uma ventania mais pesada.
A direção do automóvel: a partir do momento que a condução do automóvel permanece desalinhada depois do motorista fazer uma curva. O volante fica com complicações no momento de regressar para o seu posicionamento de início e o motorista é “forçado” a fazer o enfileiramento dos pneus do automóvel.

Veja a maneira de identificar se o amortecedor do carro se encontra estourado

De fundamental importância para o movimento dos veículos, os amortecedores funcionam para fundamentalmente conservar os pneus em contato com o solo e auxilia na absorção dos impactos sofridos pela carroceria nas vias repleta de buracos dos grandes centros urbanos.
Os principais resultados de um amortecedor estourado são:- Pouca resposta da direção, rigidez ou ruído excessivo;
– Vazão frequente de fluido do amortecedor ou da estrutura da suspensão;- Amortecedor com amassados ou danificado;
– Inclinação em grande quantidade ou inconstância no momento da frenagem;
– Oscilações ou inclinação quando trocar de faixa;
– Desgaste de maneira irregular das rodas;
– Direção demasiadamente rígida, irregular ou instável;
Fique ligado se o seu carro manifesta alguns desses vestígios. Caso apresente, busque de imediato uma oficina e faça a alteração das peças.

4 dicas interessantes para não errar com o óleo do veículo

1 – Troca de óleo

Ela deve ser realizada no período recomendado pelo fabricante. Tal informação é bem nítida no caderno de instruções. Na hipótese de você não saber, veja o manual de instruções.

2 – Completar o nível de óleo

Com o uso constante do veículo, o nível do óleo reduz um pouco em razão das folgas do motor e a queima parcial no compartimento de combustão. Desse jeito, se não for o momento da troca de óleo, deve-se completar o nível. Isso não é errado.

3 – Filtro de óleo

Cada vez que trocar de óleo, troque também o filtro de óleo. Isso garantirá que seu motor fique livre de demasiada sujeira.

4 – Óleo preto

Ignore o papo de que óleo preto significa que está velho. Pelo contrário, se estiver preto significa que está lubrificando de maneira correta. O importante mesmo são os prazos de troca os quais são evidenciados no manual de usuário.

Defeitos mecânicos causam complicações no decorrer da mudança de marchas

Por vezes, a complicação no engate das marchas é um defeito mecânico, observe:
Cabo de embreagem – O principal sinal do cabo de embreagem com defeito é a partir do momento que o pedal fica duro.
Fluido de embreagem – Nos veículos os quais possuem sistema hidráulico de embreagem, é imprescindível fazer a checagem do fluido e seguir a orientação da montadora em relação a substituições.
Estrias do disco – A inexistência de lubrificação ou a oxidação do eixo piloto dificulta o movimento do disco.
Platô – A abertura do platô de embreagem fica danificada a partir do momento que uma ou mais chapas tangenciais encontram-se deformadas. Rolamento do eixo piloto – Na ocasião em que está avariado, ruídos são provocados durante o acionamento da embreagem e ao arrancar com o automóvel.
Óleo na caixa – Caso não seja substituído conforme as sugestões, a caixa é capaz de provocar ruídos e bastante desgaste em suas engrenagens.

Catalisador com problema aumenta gasto de combustível

O catalisador é o item principal do automóvel imcubido da redução de poluentes ao meio ambiente. Além de ser exigido por lei, ele é primordial para o bom funcionamento do motor.
Em casos de funcionamento irregular, o carro sofrerá com consumo maior de combustível. A melhor maneira de manter o catalisador é fazer muito bem a assistência preventiva.
Motor desajustado, velas com sujeira e injetores de combustíveis com problema estão entre os essenciais vilões do catalisador.
A utilização frequente de combustível adulterado também pode prejudicar a peça. Se o catalisador encontrar-se com problema, o motorista pode notar os efeitos, além do consumo em excesso.
Os principais são: aceleração com lentidão, arranque custoso e perda de potência em velocidades próximas aos 80 km/h.

Combustível De Proveniência Duvidosa É capaz de Obrigar Lavagem no Tanque

Abastecer com gasolina contestável tem a possibilidade de obrigar a limpeza do reservatório. Em carros produzidos anterior ao ano 2000, a lavagem era extremamente indicada.
No momento atual, caso o combustível usado seja de uma ótima qualidade, não existe necessidade de executar a limpeza do tanque.
Na hipótese de você usar combustível de origem questionável e perceba algumas contrariedades no automóvel, busque um especialista para lavar o tanque.
A impureza depositada no tanque pode ir junto com o combustível para o motor e prejudicar outros componentes. O mais frequente é gasolina com excesso de álcool, que pode gerar relevantes complicações a carros os quais não são flex, contudo há também mescla com substâncias proibidas, além de etanol e diesel com grande quantidade de impurezas.

Cuidados com a embreagem evitam o desgaste rápido

cuidados-com-carro – Evite deixar o carro engrenado enquanto estiver parado.- Jamais repouse o pé no pedal da embreagem. Essa prática afasta o platô do disco e causa o lixamento do disco.
– Não arranque com o veículo engrenado na segunda marcha. Utilize sempre a primeira marcha ao começar o movimento e assim por diante.- Ao variar a aceleração, mude de marcha gradualmente, sempre em ordem e conforme as rotações do motor.
– É de suma importância ajustar a sincronia entre soltar a embreagem e acelerar o automóvel ao arrancar. Acelerando demais e soltando pouco a embreagem, acontece a chamada “queimada da embreagem”.
– Caso o carro esteja num lugar com o plano inclinado, num morro, por exemplo, jamais use a embreagem/acelerador a fim de conservar o veículo parado. Use o freio de mão nessa função.